Páginas

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O Homem, como criatura, será substituído por algo mais complexo, mais desenvolvido, como um mega computador?

         
          O cérebro humano é o órgão mais complexo e indispensável para o funcionamento do corpo. Objeto de estudo que representa uma das fronteiras das pesquisas científicas. Podemos substituir vários órgãos via transplante, mas não se conseguimos substituir o cérebro humano do Homem como criatura. Ainda não se conhece o poder pleno do cérebro, mas sabe-se que existem atividades paranormais, imateriais, que vão além do mundo físico conhecido, que o cérebro é capaz de realizar. Os estudos estão no início, e podem vir a apresentar inúmeras surpresas a serem reveladas.

         Acreditar que o Homem, como criatura, será substituído por algo mais complexo, mais desenvolvido, como um mega computador, seria acreditar só no mundo físico, mecanicista, envolto na matéria. E a realidade ainda não percebida pelo Homem vai além do mundo material, transcende para uma realidade imaterial, que em seu nível atômico é capaz de proporcionar saltos quânticos, que leva o Homem a fronteiras existenciais aleatórias e não previsíveis, mas causadoras da evolução e transformação da vida humana. Por isso o Homem é tão complexo e tão misterioso, por estar livre para evoluir e superar desafios ainda desconhecidos.

         O que é o “insight”? Senão o deslocamento do pensamento para uma área nova e ainda desconhecida, um salto quântico da energia localizada em uma área específica do cérebro humano, que revela algum tipo de mistério. É como se o cérebro humano fosse regido por uma lógica dialética, capaz de avançar, retroceder, mas sempre ir em frente, ultrapassando limites, livre para existir, para vir a ser, unir-se ao Ser, a plenitude, o infinito, um ambiente que não há limites para a existência. É a física em busca da metafísica, para poder ser em comunhão com o Ser.

         A questão é: Um mega computador será capaz de ter “insight”? Ou será uma forma mecanicista, matemática, aprisionado a uma lógica matemática, que o impossibilita de ser livre?

         Assim tenho minhas dúvidas se o Homem e seu cérebro humano serão superados e até substituídos por um mega computador, pois nós humanos temos a liberdade para escolhermos nosso rumo, ou seja, nosso futuro. O mega computador terá a capacidade de fazer previsões sobre o futuro, baseado em inferências probabilísticas e estatísticas, mas ainda não apresenta autonomia para escolher o futuro. Pois quando o mega computador puder escolher o próprio futuro, pode querer não conviver com o seu próprio criador, ser livre, querer destruir o Homem. É uma questão ainda a ser decifrada. E ainda há outro desafio, como o mega computador irá poder transcender para uma realidade imaterial? Se para existir está aprisionado ao mundo material? Será uma entidade eternamente condicionada a vir a ser, e jamais possibilitada a comungar sua existência com o Ser. É a impossibilidade de a física alcançar à metafísica. É a existência de uma vida limitada, aprisionado a uma realidade finita.

         O maior presente que o criador do Homem deu a sua criatura é a possibilidade de se ter uma vida plena, infinita, ilimitada, desde que esteja em comunhão com o SER. E para tal basta apenas o Homem escolher existencialmente estar em comunhão com o SER. E esta experiência de vida plena já pode ser realidade a partir da vida material do Homem, a resposta está em como o Homem se relaciona e dá o devido valor ao mundo material, colocando em primeiro lugar a preferência por está em comunhão com o SER.

         É uma questão de escolha... cada um faz a sua de forma singular!
 
 
 
 
Postar um comentário