Páginas

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Como proceder ao ser caluniado !

 
Por Santa Faustina Kowalska

Hoje tive um grande desgosto por causa de certa pessoa, ou seja, por causa de certa pessoa leiga. Essa pessoa, com base numa coisa verdadeira, disse muitas coisas inventadas, e como todas essas coisas foram tidas por verdadeiras e espalhadas pela casa toda, quando vieram aos meus ouvidos, senti uma dor no coração.

Como se pode abusar da bondade dos outros? – Mas resolvi não dizer palavra alguma em minha defesa e demonstrar uma bondade ainda maior para com essa pessoa. Mas, para suportá-lo com tranquilidade, percebi que tinha poucas forças, pois isso se prolongava por semanas.

Quando vi a tempestade a levantar-se e o vento a jogar areia diretamente nos meus olhos, fui diante do Santíssimo Sacramento e disse ao Senhor: “Jesus, peço-Vos a força da vossa graça atual, porque sinto que não vou conseguir suportar essa luta. Protegei-me com o Vosso peito”.

Então ouvi estas palavras:  “Não temas, Eu estou contigo.”

Quando me afastei do altar, uma estranha força e paz inundaram a minha alma, e a tempestade que se desencadeou, batia contra a minha alma como contra um rochedo, e a espuma da tempestade caiu sobre aqueles que a provocaram. Oh! como é bom o Senhor, que paga a cada um segundo suas obras… Que toda alma peça para si a graça especial, visto que às vezes a graça habitual não é suficiente.

 

Quando a dor tomar conta de toda a minha alma,

E o horizonte escurecer como a noite,

E o coração for dilacerado pelos tormentos da dor,

Jesus Crucificado, Vós sois minha força.

 

Quando a alma, aturdida pela dor,

Faz todos os esforços e luta sem descanso,

E o coração agoniza em amargo tormento,

Jesus Crucificado, sois a esperança da minha salvação.

 

E assim passa dia após dia

E a alma banha-se no amargor do mar,

E o coração se dissolve em lágrimas:

Jesus Crucificado, Vós me iluminais como a aurora.

 

E quando o cálice da amargura já transborda,

E tudo conspira contra ela,

E a alma vive os momentos do Jardim das Oliveiras,

Jesus Crucificado, em Vós está a minha defesa.

 

Quando a alma, sentindo a sua inocência,

Aceita as provações de Deus,

Então o coração é capaz de pagar com o amor pelos dissabores!

Jesus Crucificado, transformai a minha fraqueza em força.

 

Não é coisa fácil suportar os sofrimentos, especialmente os injustos. A natureza corrompida se revolta e, embora a vontade e a inteligência sejam superiores ao sofrimento, porque têm condições de fazer o bem àqueles que lhes causam dor, os sentimentos fazem muito ruído e, como espíritos inquietos, atacam a vontade e a inteligência. Mas logo percebem que por si só nada podem, se acalmam e se submetem à inteligência e à vontade. Como um espantalho irrompem no interior e fazem muito rumor, e é só querer ouvi-las, sempre que não estão sob o domínio da vontade e da inteligência.

Fonte: Livro: Diário, a misericórdia Divina na minha alma – Santa M. Faustina Kowalska.
Postar um comentário