Páginas

segunda-feira, 2 de março de 2015

Uma Reflexão Sobre a Ética a Nicômaco !

 
         A palavra “ética” vem do grego ἠθικός (ethikos), e significa aquilo que pertence ao ἦθος (ethos), que significava “bom costume”, “costume superior”, ou “portador de caráter”. Com Aristóteles a ética é a ciência da moral. A ética diferencia-se da moral, pois, enquanto esta se fundamenta na obediência a costumes e hábitos recebidos, a ética, ao contrário, busca fundamentar as ações morais.
         E qual é a finalidade da ética segundo Aristóteles?
         A finalidade última da ética é o bem e o bem mais excelente. E para tal, faz-se necessário que o Homem conheça este bem mais excelente, que é muito importante para a conduta de vida. Na medida em que o Homem conhece o bem mais excelente, ele se torna melhor capacitado para atingir o que é adequado.
         A ética é um importante objeto de estudo da ciência política, pois o bem humano tem que ser a finalidade da ciência política. É ela quem determina quais ciências devem existir no Estado e quais ramos do conhecimento cada diferente classe de cidadãos devem aprender e até que ponto aprender. Segundo Aristóteles, “mesmo que o bem seja idêntico para o indivíduo e para o Estado, o bem do Estado é visivelmente um bem maior e mais perfeito, tanto para ser alcançado como para ser preservado.”
Sendo assim, a meta política tem que ser o bem do Estado, só assim o Homem atingirá o bem maior, e estará sendo ético, torna-se livre para conduzir a própria vida. Esta é uma observação importante para percebermos como o homem pode viver bem, dar-se bem, ser feliz. Na medida em que o Homem busca o bem comum, subjugando os seus próprios interesses em prol de um bem maior, torna-se bom em si mesmo, e se coloca acima do prazer, da riqueza, da honra, da saúde, da glória, tornando-se livre e feliz.
         Se fizermos uma reflexão em nosso tempo, sobre as duas correntes políticas vigentes, o socialismo e o liberalismo, o socialismo é a que mais se aproxima dos ideais e da busca de um bem maior, o liberalismo não está comprometido com o bem comum. Assim o Homem tem que fazer uma escolha ética, e perguntar a si mesmo, de que forma quero ser feliz?
         Esta resposta tem que vir com a prática de uma vida virtuosa, onde todos os hábitos constantes na vida do Homem sejam capazes de levá-lo para o bem maior, quer como indivíduo, quer como espécie, quer pessoalmente, quer coletivamente.
 
 
 
Postar um comentário