Páginas

sábado, 21 de março de 2015

OS QUATRO PILARES DA EDUCAÇÃO PARA O SÉC. XXI !

 
No livro de Jacques Delors “Educação: um tesouro a descobrir”, de 1998, o autor aponta que a educação no século XXI deve ser sustentada por quatro pilares. “À educação cabe fornecer, de algum modo, os mapas de um mundo complexo, constantemente, agitado e, ao mesmo tempo, a bússola que permite navegar através dele”. (p. 89) É da necessidade da sociedade do conhecimento, que se tenha uma aprendizagem que dure a vida toda.
Vivemos um momento de transição na sociedade contemporânea, o novo paradigma da educação está em construção para atender as novas demandas. A sociedade do momento é a sociedade da informação, estamos imersos em um mar de dados que nos remete a lugares até então inexplorados, estamos diante da fronteira do desenvolvimento humano, assim se faz necessário a releitura da educação, sua aplicação, sua pedagogia, seu objetivo e sua meta. Uma população bem educada é o começo de um país desenvolvido, integrado e inserido no atual contexto de desenvolvimento sustentável. Os quatro pilares da educação do séc. XXI são:
a) Aprender a Conhecer: O ato de descobrir, construir, desconstruir e reconstruir o conhecimento deve ser agradável para que dure para sempre. Deve-se pensar o novo, reconstruir o velho e reinventar o pensar.
O ato de aprender é uma constante construção e desconstrução feita de forma metodológica, é o uso da dialética que possibilita o diálogo entre o educador e o educando. Com o fácil acesso a informação, o processo de educar tornou-se democrático, já não há um detentor da informação e um aprendiz ainda alheio ao mundo que o rodeia. Este aprendiz quer participar do processo, está envolvido, motivado por aprender. O como fazer é o desafio do séc. XXI.
b) Aprender a Fazer: O aluno deve estar preparado para os desafios que se apresentam. Deve ser estimulado a trabalhar em equipe e, a participar das trocas coletivas. Deve ter iniciativa e comunicar-se de forma a solucionar conflitos. Deve ser flexível.
Em um planeta que tem mais de 7 bilhões de pessoas é de extrema necessidade saber viver em sociedade, realizar os trabalhos em equipe, está preparado a se sacrificar pelo bem da coletividade, para assim poder administrar e solucionar os conflitos. Para poder suportar tamanha pressão, é necessário ser flexível, permeável, ao mesmo tempo um catalisador promotor de transformações sistêmicas importantes para a sociedade.
c) Aprender a Conviver: Aprender com os outros, compreender os demais, esforçar-se para alcançar o bem comum, ser um agente transformador da sociedade.
A cada dia que passa saber conviver com os outros é uma virtude, ter uma atitude de alteridade, a concepção que parte do pressuposto básico de que todo o homem social interage e é interdepende do outro. Assim, como muitos antropólogos e cientistas sociais afirmam a existência do "eu-individual" só é permitida mediante um contato com o outro. Relação de sociabilidade e diferença entre o indivíduo em conjunto e a unidade, onde os dois sentidos interdependem na lógica de que para constituir uma individualidade é necessário um coletivo. Dessa forma eu apenas existo a partir do outro, da visão do outro, o que me permite também compreender o mundo a partir de um olhar diferenciado, partindo tanto do diferente quanto de mim mesmo, sensibilizado que estou pela experiência do contato.
d) Aprender a Ser: Desenvolvimento da sensibilidade, da ética, da responsabilidade. Observar as potencialidades de cada indivíduo.
O saber Ser talvez seja um dos grandes objetivos da educação. Constituir uma formação ética fundante de uma moral a ser seguida, promotora de virtudes que torne o educando um Ser eticamente responsável por seus próprios atos, este é um fim da educação. O Ser humano pode ser melhor a cada dia, depende do processo educacional que se tem.
 
 
 
 
 
 
Postar um comentário