Páginas

sábado, 4 de outubro de 2014

A Educação Proibida !

 
         Hoje nos perguntamos onde está a dificuldade da sociedade de lidar com os problemas atuais?
         Acredito que a raiz do problema esteja no modelo de educação vigente, que na sua grande maioria, formam as pessoas para o individualismo, para competição, colocando em segundo plano a cooperação, a coletividade.
         Caso não tenhamos a coragem de rever o modelo educacional vigente, corremos o risco de não nos prepararmos para os desafios, que começam a ser fazer presente e estarão mais visíveis no futuro.
         Teremos problemas sociais de grande escala, a falta de água potável, a falta de alimentos, a falta de saneamento básico, os limitados recursos naturais do globo terrestre, o aumento das catástrofes naturais, a injusta distribuição de renda, a miséria, a pobreza, a questão ecológica e o desenvolvimento sustentável.
         Parece-me, que o ser humano necessita aperfeiçoar e ampliar as suas competências:
a)     Uma maior visão lúdica e lógica da vida.
b)    Ter uma ação com mais cognição.
c)     Construir no caos a ordem.
d)    Os mais sábios (professores) atuarem como mediadores.
e)     Proporcionar mais alimentação, segurança e amor.
f)      Ter uma relação mais fraterna com o outro.
g)     Atuar com responsabilidade e liberdade.
É uma ética de vida, que se aprende no início de sua vida, começa em casa e se estende na escola, para ser colocada em prática no mundo, ou seja, nas relações sociais, sejam privadas ou não.
Assim devemos pensar:

“Estudar não é um ato de consumir ideias,
mas de criá-las e recriá-las.”
(Paulo Freire)

O que mais será cobrado de cada um de nós será a participação, a atitude, a ação, nós não poderemos ser omissos quanto ao presente e mais ainda quanto ao futuro.
E para agirmos, o que mais nos será cobrado?
Ter uma mente aberta, disposta para criar e obter soluções, pois:

“A mente é como um paraquedas,
só funciona quando aberta.”
(Lorde Thomas Dewar)

Estamos diante da necessidade de uma reeducação quanto aos valores, morais, religiosos, filosóficos, políticos, econômicos, sociais, científicos e existenciais. Somos convidados a viver uma “PRÁXIS”, a termos um comportamento existencial coerente com o que conhecemos, acreditamos e pensamos. O discurso terá que ser a ação, o movimento, não haverá espaço para a demagogia, mesmo que as palavras sejam insuficientes, para dizer algo sobre a verdade, a verdade continuará a existir e nos cobrará uma atitude de busca, de aproximação o mais que possível da verdade existencial do ser humano.

“O Mundo Real e as coisas são apenas reflexo
de uma realidade perfeita contida no
Mundo das Ideias!”
(Platão)
 
 
Postar um comentário