Páginas

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Onde Está o Saber Humano?

 
Qual é a natureza do saber humano?
Está no saber prático ou no saber teórico?
Segundo Aristóteles, “os empíricos têm mais sucesso do que os que possuem a teoria sem prática”.
Mas devemos avaliar a fala de Aristóteles: “Quem tem experiência é considerado mais sábio do que quem possui apenas algum conhecimento sensível”.
Para Aristóteles “a sapiência é uma ciência acerca de certos princípios e certas causas”.
A sabedoria do Homem prático é diferente da sabedoria do Homem teórico? : Segundo Aristóteles, “consideramos que o saber e o entender sejam mais próprios da arte do que da experiência, e julgamos os que possuem a arte mais sábios do que os que possuem a experiência, na medida em que estamos convencidos de que a sapiência, em cada um dos homens, corresponda à sua capacidade de conhecer. E isso porque os primeiros conhecem a causa, enquanto os outros não a conhecem. Os empíricos conhecem o puro dado de fato, mas não seu porquê; ao contrário, os outros conhecem o porquê e a causa”.
Existe uma questão em aberto, o conhecimento, a sapiência a cerca das coisas se faz a partir dos sentidos do mundo sensível ou da razão sobre o mundo das ideias?
Segundo Aristóteles, “todos os homens, por natureza tendem a saber. Sinal disso é o amor pelas sensações. De fato, eles amam as sensações por si mesmas, independentemente de sua utilidade a amam, acima de todas, a sensação da visão. E o motivo está no fato de que a visão nos proporciona mais conhecimentos do que todas as outras sensações e nos torna manifestas numerosas diferenças entre as coisas”.
A posição de Aristóteles, que é pelo uso dos sentidos, é divergente da posição de Platão, que é pelo uso da razão, que se adquire à sabedoria o conhecimento. Esta divergência abre espaço para um questionamento filosófico: Por onde o Homem se torna sábio? Pelo uso dos sentidos de forma empírica ou pelo uso da razão de forma teórica? Por onde adquire à sabedoria, o conhecimento?
São questões que partem da antiguidade e estão presentes no mundo contemporâneo, hoje somos mais empiristas, científicos, mas somos mais sábios? O que será que nos falta para sabermos superar os desafios contemporâneos será que é uma dose de racionalidade? Necessitamos voltar a Platão e contemplarmos o mundo das ideias pelo uso da razão? Libertarmo-nos do mundo sensível, que nos faz materialistas ao ponto de esquecermos nossa humanidade? Onde está o ponto de equilíbrio?
 
 

Postar um comentário