Páginas

quinta-feira, 26 de junho de 2014

O que as Universidades de Hoje Formam ?

        
          A Universidade de hoje forma ou modela?
         Um estudante de hoje caminha para a verdade, busca a verdade e está rumo ao conhecimento capaz de se formar?
         Ou está em busca de um diploma para atender as necessidades e interesses do “Mercado de Trabalho”?
         Por uma reflexão sobre o que significa estudar, se formar e poder informar, influenciar, criar e desenvolver.
         Estamos rumo a direção do que? De um mundo mais concreto, edificante ou fragmentado, sem coordenação?
         Acredito que a causa passa pela falta de visão de longo prazo, que possibilite a construção de modelos filosóficos para a edificação social.
         Hoje não há mais idealismo, uma “utopia” para viver, um sonho para construir, que possibilite o surgimento de líderes comprometidos com a ética, moral, valores e verdades.
         Quem são nossos professores? Formadores de opinião, construtores e questionadores de ideias, por onde podemos caminhar?
         Será que iremos cair no empirismo existencial? Onde não sejamos mais capazes de usar a razão para se aproximar da verdade, mas acreditar e aceitar apenas as experiências sensíveis que fazemos do mundo?
         É a momentânea vitória do mito das verdades das ciências exatas, naturais e utilitárias.
E o que é útil?
A busca da verdade pelo uso da razão, ou o uso de metodologias científicas baseadas nas experiências sensíveis?
Não podemos esquecer que a base do conhecimento humano parte do questionamento, de uma visão crítica oriunda do estudo profundo e constante da realidade material e imaterial. Na realidade humana, as verdades são relativas conforme a localização do Homem no espaço e tempo de sua história. Não há verdades absolutas oriundas na razão humana, mas um cenário, uma perspectiva da verdade, a qual a cada passo vai descortinando o mito, o sonho e posicionando o Homem para o futuro, para a verdade descoberta.
Estamos diante do deslumbre material, com a fartura de recursos tecnológicos e científicos, a sociedade contemporânea está afetada pelo mundo materialista, sensível aos sentidos humanos e menos racionais, intelectualizados pelo profundo estudo da realidade humana.
Tenho a opinião de que a verdade transcende a capacidade humana, a possibilidade de compreendê-la na sua totalidade, ou seja:

“Só sei, que nada sei.”
(Sócrates)

Se existe um caminho, é o caminho do estudo, da busca constante, do inconformismo com a dúvida intelectualmente responsável. É a postura ideal de um estudante de nível superior. Somos o que nos permitimos ser.
 
 
Postar um comentário