Páginas

sábado, 13 de janeiro de 2018

O Ideal do Brasil está no Horizonte !




         A função de um líder é olhar para o horizonte, caminhar para um modelo utópico, que se materializa no presente. Qual é o modelo utópico a ser alcançado pelo Brasil?
         Um estadista tem em seu discurso, um sonho, uma forma de ver o mundo, que conduz, lidera as pessoas para uma vida ideal. Qual é o sonho a ser materializado pelo Brasil?
         Esta é uma das perguntas a ser respondida pelo político que se candidata a um cargo eletivo. O que o brasileiro pode querer se não a realização de um sonho?
         Os cidadãos brasileiros em 2018 estão diante das eleições mais importantes. Questões como trabalho, educação, saúde, segurança e moradia representam a base para a estabilização de uma sociedade. Ter emprego, renda que proporcione qualidade de vida, é o sonho de um trabalhador.
         Um mercado consumidor saudável se forma com salários saudáveis, qual é o valor de um salário saudável? Segundo o Dieese o valor do salário mínimo ideal no Brasil é R$3.899,66, capaz de sustentar uma família de quatro pessoas. Onde atende as necessidades básicas do trabalhador, segundo a Constituição Federal proporciona moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social. Valor calculado com base na cesta básica. Ou seja, para o trabalhador viver em um mundo ideal é necessário que exista um plano econômico que proporcione um aumento do salário mínimo acima da inflação ao longo de vários anos, até chegar ao valor do salário ideal.
         Esta é a questão que deve ser discutida pela sociedade brasileira ao longo do ano eleitoral de 2018. Imagine um Brasil, onde os trabalhadores recebem um salário justo? O segredo de uma economia forte está na qualidade do salário do trabalhador. O consumo aumenta, as empresas se tornam saudáveis financeiramente, obtém lucro, o Estado arrecada mais impostos, tudo funciona melhor. Por que o eleitor brasileiro não luta por este Brasil ideal? O eleitor deve votar em um político que esteja comprometido com a melhora das condições econômicas do trabalhador e das empresas no país.
         O meu compromisso como filósofo é levantar questões, é possibilitar o diálogo, é pensar fora da caixa, dizer que temos alternativas, não estamos escravizados a modelos ortodoxos. O que falta para o Brasil é uma atitude, mudar o modelo, o status do salário mínimo e entender que quem tem a capacidade de fazer a economia florescer é o trabalhador e o empresário. É com o salário do trabalhador que a economia anda, torná-lo justo é uma forma de tornar a sociedade justa. Com um salário mínimo maior, todos podem ganhar, pois aumenta o poder de consumo, aumenta as oportunidades para os empreendedores, o Estado arrecada mais. É uma questão lógica, matemática, quanto mais tem, mais se pode distribuir, o mercado interno de consumo torna-se forte no Brasil.
         O que impede que o mundo ideal para o trabalhador e empresário não se realize? O Ideal do Brasil continua no Horizonte, basta ter um compromisso com o aumento do salário do trabalhador e faturamento do empresário, aqueles que em sua maioria votam e elegem a maioria dos líderes políticos.
         O Brasil pode ir muito além do estado presente, o que precisa é ter uma mudança de paradigma, a classe empresarial deve entender que o segredo do sucesso econômico acontece com a convivência conjunta de um mercado consumidor forte, com salários justos, que são capazes de proporcionar ao trabalhador uma vida digna, lhe dê uma capacidade de consumo, de realização de seus sonhos pessoais.
         O candidato político do futuro é aquele que tem um discurso para a classe trabalhadora, beneficie as empresas com maiores receitas e traga um superávit fiscal para o Estado com uma maior arrecadação. É um jogo ganha-ganha, todos podem viver em um Brasil Ideal, e fazer do horizonte uma realização no presente.




Postar um comentário