Páginas

domingo, 15 de novembro de 2015

Uma Nova Ética Neoliberal para o Século XXI !


Vivemos um momento histórico desafiador para a vida no planeta terra, faz-se a necessidade do uso de uma inteligência coletiva:
Uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências. (LÉVY, p. 26) 
A reunião do clima em Paris no ano de 2015 será um teste para humanidade e para a postura ética de seus líderes. Estamos diante de um grande desafio: Com qual modelo econômico queremos conviver ?
O neoliberalismo para o século XXI ressurge com uma força avassaladora, capaz de movimentar mercados, definir a cotação de moedas, reorientar políticas públicas dos países membros do G20, interferir na geração de trabalho, distribuição de renda, crescimento e desenvolvimento das nações.
Estamos diante da necessidade de uma transformação, segundo Pierre Lévy, uma ecologia humana generalizada.
A amplidão e a complexidade dos problemas com os quais depara a humanidade hoje, bem como as formidáveis mutações que afetam nossas sociedades, exigem uma reformulação das categorias econômicas e políticas forjadas em outro período e para resolver outros problemas. (LÉVY, p. 186) 
Ou seja, a humanidade muda, ou será forçada a mudar, e para tal, implica na construção de uma nova ética para o modelo econômico vigente, que é o capitalismo na forma de neoliberalismo no século XXI.
Devemos buscar uma forma justa de SER, no seu sentido metafísico e subjetivo, a constante e perpétua vontade de conceder o direito a si próprio e aos outros, segundo a igualdade, o respeito que há em cada um de dar a cada um o que é seu.
Assim estaremos tendo uma atitude de ALTERIDADE para com o próximo, um PARADIGMA ÉTICO que pode ser buscado como um ideal a ser vivido no século XXI.
Com a vida prática e utilitarista, as utopias do século XX morreram, mas o homem pode estabelecer o surgimento de uma nova utopia para o século XXI, mesmo que o ideal político econômico, cuja aplicabilidade seja julgada impossível por não corresponder, nem ser adequada à realidade humana.
A humanidade tem a necessidade de sonhar, e o que não fizemos nestes últimos 10.000 anos, que não foi buscar realizar os nossos sonhos ? Muitas utopias tornaram-se realidade, enquanto muitas concepções, consideradas tópicas, não passaram de simples quimeras, monstro com corpo de cabra, cauda de dragão e cabeça de leão; fantasia absurda; ilusão.
A reunião do clima em Paris no ano de 2015 tem que ser a oportunidade para sonhar, a construção de alternativas, o modelar de uma nova sociedade, baseada na alteridade, forjadora de uma ética do equilíbrio e da sustentabilidade, a aceitação de um novo PARADIGMA para o século XXI.
Se o mundo humano subsistiu até hoje, é porque sempre houve um número suficiente de justos. (LÉVY, p. 34) 
Não percamos a oportunidade de tornar a humanidade mais justa no século XXI, é uma necessidade de sobrevivência existencial.

Referência bibliográfica:
LÉVY, Pierre, A inteligência coletiva; tradução: Luiz Paulo Rouanet – São Paulo: Folha de São Paulo, 2015


Postar um comentário