Páginas

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Sociedade Dialética !

       
          Será que o Brasil pode sonhar com um modelo de sociedade dialético? Gerenciada, monitorada, fiscalizada de forma eficiente e eficaz, por sistemas de informação e instituições constituídas para a garantia da democracia e o cumprimento da Constituição Federal e demais leis.
         Não há unanimidade, a construção por um país melhor está em pauta, o sonho de uma nação deve ser materializado pelas atitudes de seus líderes. É conhecido que vivemos enormes contradições sociais, econômicas, o que formata a existência de inúmeras injustiças sociais.
         Acredito que podemos ter em curso uma Sociedade Dialética, aquela que conversa e esteja permeada por valores liberais e antiliberais. Uma sociedade pluralista também na política, não apenas na sociedade, cultura, crenças, valores.
         Devemos falar abertamente das potenciais ideias que são capazes de conduzir uma sociedade a felicidade e a justiça. O benefício desse ideal é um maior bem estar a todos os cidadãos. Onde as mazelas de hoje são oportunidades para investimento e mudanças estruturais.
         Devemos defender uma política que ajude as pessoas a fazer uma mudança comportamental na busca da ética e da fraternidade, a caminho do bem comum individual, mas com sentimento coletivo do BEM DE TODOS.
         É o uso da lógica dialética, um conjunto de estudos, originados no hegelianismo, que tem por fim determinar categorias racionais válidas para a apreensão da realidade concebida como uma totalidade em permanente transformação. Essa lógica é imprecisa e mutável, tem como característica a contradição, a totalidade, a ação recíproca, a síntese. A lógica dialética promove a absorção, a integração e superação de sínteses já estabelecidas por novas ideias e até antíteses, provocando um debate e diálogo sobre o tema em questão, o que ocasiona um movimento, um deslocamento do pensamento no tempo espaço, ou seja, uma evolução de atitude e comportamento para as novas demandas do presente rumo ao futuro.
         Uma esquerda que mantem viva em sua busca histórica o desejo de liberdade, igualdade, fraternidade, ordem e progresso. Em um país que tem um povo que deseja mais transparência, menos corrupção, mais eficiência na gestão dos recursos financeiros originários dos impostos. Que deseja a existência de um serviço público eficiente e eficaz. Uma educação de qualidade, um sistema de saúde que funcione, uma economia equilibrada, a geração de trabalho e renda de qualidade, um desenvolvimento e crescimento perene e sustentável. Uma direita que seja capaz de mostrar a sua cara, e dizer em que pode contribuir para a construção de um modelo ideal de sociedade. Que haja um debate dialético para promover a descobertas de novos caminhos e até inovador para o futuro do país.
         É a construção de uma Sociedade Pós-Contemporânea defensora da dignidade da pessoa humana enquanto construtora de um sistema social e político fundado no ideal do bem comum efetivamente participativo por todos os homens e mulheres que compõem a sociedade.
 
“Não existe caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho.”
(Mahatma Gandhi)
 
 
 
Postar um comentário