Páginas

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

A Transvaloração da Política no Século XXI !




O segundo valor a ser transvalorado é o valor político vigente, que produz líderes que não representam os interesses de seus eleitores. O povo é enganado por uma visão de mundo que não está atrelada a realidade e nem atende as necessidades básicas, como a saúde, educação, segurança e moradia com saneamento básico, precisamos realizar a Transvaloração da Política vigente, ser de esquerda ou, ser de direita só faz sentido se atender os interesses democráticos do eleitor. Quem vota, vota porque tem um sonho e uma necessidade a ser atendida.
Entende-se que: “Transvaloração é rompimento com o homem ideal pela tradição para que se tenha o homem real, este que não segue e sofre as consequências de não aderir aos valores impostos. Transvaloração é o questionamento dos valores transmitidos como absolutos. É fazer uma releitura mais aprofundada, tirar a visão sagrada do ser humano”. (Alessandro Ferreira de Andrade Blanck)
As sociedades democráticas do século XXI estão no limiar da ruptura com o modelo político vigente. Elas querem encontrar o equilíbrio, a sustentabilidade, a longevidade pela política responsável e comprometida com os interesses dos eleitores. É a busca da descoberta do Homem real, que supera os valores impostos através do questionamento e da releitura mais profunda da realidade, onde retira a visão sagrada do ser humano e o coloca em seu lugar no espaço e tempo. O Homem não é o centro da atenção, que tudo quer e pode, existem limites, e o desafio está em aprender a conviver com os limites, na medida em que se coloca a vida de todos como o maior dos valores, ou seja, a democracia representativa.
Segundo Machado (1999), Nietzsche testifica que a sociedade, enquanto poderosos e instituições, é a principal responsável por criar os valores para toda a humanidade, mas sempre julgando se são ou não nocivos a si mesma. (MACHADO, Roberto. Nietzsche e a verdade. p. 63)
A sociedade do século XXI tem que ser uma sociedade que crie novos valores políticos, aqueles que não advêm somente dos poderosos e suas instituições, mas que surjam de forma democrática do seio da sociedade. E avaliar o que é nocivo ou não é nocivo para a humanidade.
Os valores não advêm só de leis ou instituições. Mas de um movimento social democrático que questiona o que fora recebido até então pela imposição do poder político vigente, fazer uma releitura no que fora passado de geração para geração como indubitável, pois isso engendra a revisão do que tem realmente valor, proporciona ao ser humano viver de forma mais autêntica, intensa, espontânea. E o valor político é o segundo valor a ser transvalorado, por representar a base organização da vida humana.
É necessária a revisão da visão de mundo vigente, a política emanada do povo tem que ser capaz de criar uma nova utopia factível, que não privilegie apenas uma pequena elite econômica, mas que esteja comprometida com as necessidades do eleitor. Só assim a classe política especialmente no Brasil será respeitada pelo seu eleitor, por se sentir representado pelo político que teve o seu voto. Existe uma saída para a crise política, ela passa pela mudança de atitude dos próprios políticos, que têm que valorizar o voto do eleitor, ao atender os seus interesses e não os próprios interesses. A politica vigente tem que ser transvalorada.


Postar um comentário