Páginas

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Por um Caminho na Vida !




         O Mestre disse: “Aprender algo e depois poder praticá-lo com regularidade, isso não é um contentamento?”
         Em chinês clássico, aprender e estudar correspondem ao mesmo ideograma (xue). Tanto o processo (estudar) como seu resultado (aprender) estão unidos num único termo, o que significa que aquilo que se estuda deve necessariamente ter uma utilidade definida, e isso só pode ser atingido por meio de uma prática regular.
         Talvez esse seja o que venha a dar sentido a uma vida de estudo, fazer da educação um instrumento para a vida, com uma finalidade específica, que torne o homem apto para enfrentar os desafios de um mundo em constante mudança.
         O questionamento que a sociedade brasileira deve fazer sobre o Ensino Básico, que envolve o Ensino Infantil, Ensino Fundamental e o Ensino Médio, momento da vida em que se adquirem bases fundantes que influenciam na formação da personalidade. É se o estudante ao terminar essa etapa da vida é capaz de ter uma atitude prática para com a vida.
         Do contrário, qual seria a finalidade de um período longo de estudo?
         Onde se aprende a ter uma visão de si e uma visão de mundo, para poder fazer uma escolha por uma profissão, que irá acompanhá-lo em toda a sua vida.
         O foco central de uma profissão está na sua utilidade para com a vida, que venha influenciar positivamente a vida das pessoas, ser uma alavanca do desenvolvimento sustentável.
Assim, se faz a seguinte pergunta:
O modelo educacional do início do século XXI presente no Brasil torna as pessoas úteis, capazes do exercício de vossas profissões de forma práticas a responder aos desafios contemporâneos?
Os estudantes e futuros profissionais estão conscientes dos tipos de desafios que existem? E como dar uma resposta prática a partir de suas atitudes e ações?
A vida passa tudo muda e o que fica é o nosso legado, que também pode ser substituído pelo futuro que se apresenta. O que está ao nosso alcance é tornar a nossa existência algo marcante que sirva de inspiração para as gerações futuras.
A pergunta que toda instituição de ensino deveria fazer aos seus alunos é:
Quem quer ter uma vida marcante? Viver e não sentir que o tempo apenas passou, mas que tudo ao seu redor fez sentido e foi útil?
A educação é o instrumento que dá um sentido existencial para o ser humano. Nos torna capaz de fazer escolhas, enriquecer a existência e dinamiza o movimento do Vir a ser. Sem a educação seríamos como andarilhos cegos, movidos pela ação do tempo e nunca saberíamos aonde chegar. Estaríamos perdidos em nossa própria existência. Um desespero existencial. Assim, a educação tem uma utilidade, dar uma visão de mundo e uma visão de si ao estudante. O professor é o mestre que guia o aluno na sua jornada vital, um caminho só de ida, pois o tempo não para e jamais retorna ao passado.
Vamos descobrir se os alunos se sentem úteis para um dia caminhar?



Postar um comentário