Páginas

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Onde está o problema da crise econômica brasileira?




         O problema está nos baixos salários e na renda mensal baixa do trabalhador brasileiro. A indústria está ociosa, o comércio tem vendas baixas, a economia está travada e a Federação, o Estado e os Municípios brasileiros estão arrecadando impostos insuficientes para pagar suas despesas.
         Qual é a realidade do cidadão e de todo Estado brasileiro?
         O Estado brasileiro e o cidadão em sua maioria estão acumulando déficits mensais, ou seja, a renda é insuficiente para pagar as despesas, assim os prejuízos se acumulam, e o endividamento do Estado e do cidadão brasileiro aumenta a cada dia.
         Qual será o provável resultado esperado desta política econômica recessiva?
         Caso não haja uma revisão da política de renda mínima do trabalhador, existirá um momento que teremos o maior calote financeiro da história brasileira. E a saída mais rápida para aumentarmos a renda do Estado via impostos, está na revisão do valor do salário mínimo, a contribuição previdenciária e o Imposto de Renda da Pessoa Física.
         É preciso aumentar a renda do trabalhador, para restituir o poder de compra do trabalhador e o consumo aumentar, assim aumenta a arrecadação de impostos, e a Federação, o Estado e os Municípios voltam a ter uma saudável saúde financeira.
         Com uma maior arrecadação de impostos, o Estado poderá investir na saúde, educação, segurança, saneamento básico, moradia e infraestrutura. Existirá um mercado interno pujante que poderá andar com as suas próprias pernas.
É através de uma medida simples e básica com o aumento do salário mínimo bruto para R$5.579,06 , menos 20% da Previdência Social R$1.115,81 e menos 35% de IRPF sob 50% da renda bruta R$976,34 que o trabalhador terá uma renda mínima líquida de R$3.486,91. A economia no Brasil toma outra dinâmica, e possibilita a oportunidade da construção de um Estado de Bem Estar Social para a população brasileira.
Observe a tabela, quando calculamos o efeito do aumento da renda para 101.724.137 trabalhadores brasileiros, a arrecadação de apenas 2 impostos no Brasil aumenta de forma considerável, possibilitando o Estado equilibrar sua receita com a sua despesa, a economia passa a ter uma outra dinâmica, há uma maior geração de negócios, empregos e arrecadação de outros impostos que mantém a Federação, Estados e os Municípios.
O Brasil tem solução e começa pelo aumento da renda do trabalhador, que forma a base da pirâmide social e movimenta a economia. É possível construir um Estado de Bem Estar Social no Brasil, começa pelo trabalho e uma renda mínima digna do trabalhador.

“O Mundo Real e as coisas são apenas reflexo de uma
realidade perfeita contida no Mundo das Ideias!”
(Platão)


Postar um comentário